Acesse OndaCentro Atenção, novos telefones! Contato (11) 3045.2836 e (11) 3045.2959
Enviar Solicitação

Solicite uma cotação

Solicite contato de um consultor





Dentre os principais macetes para a otimização de sites, a criação de landing pages está entre os mais importantes e fundamentais para uma campanha de marketing digital.

A landing page, ao pé da letra, é uma página de destino, definida como qualquer página por onde um visitante irá entrar no site. Ela pode aparecer quando o usuário clica em um anúncio, através de links patrocinados, ou nos motores de busca naturais, como o Google.

A ideia central da landing page é evitar distrações do usuário, para incentivar uma tomada de decisão que seja benéfica para você e sua marca. Além disso, ela é fundamental para aumentar a conversão de um produto e a efetividade de anúncios on-line.

Em tese, uma das principais vantagens que levam a landing page gerar conversões para a empresa é a maneira rápida, prática e eficaz com que o público tem em realizar uma ação.

Proposta da landing page
A primeira impressão que sua página ou a de uma marca deve transmitir é um conteúdo que deva explicitar rapidamente qual a sua proposta, deixando claro quase que instantaneamente qual o assunto será abordado, seja para vender um produto ou para assinar um serviço.

Tendo uma proposta clara de landing page, é preciso ter em mente que ela não é um manual de instruções, mas sim um ponto de venda. Por isso, é importante focar nos pontos principais da marca ou do produto que ela está anunciando, pois são eles que farão com que os usuários se transformem em clientes.

Vale lembrar que você pode criar diferentes tipos de tráfego ou público, e também testar se sua landing page atrai a atenção dos usuários. Uma boa saída é fazer testes com diferentes tipos de título e mídias visuais, como imagens e vídeos. Além disso, você também pode contar com o Call to Action, ou seja, com funções que incitam os usuários a executar ações.

 

Iniciar Um Negócio Em Casa: Vantagens, Desvantagens e Complicações

Publicado em 30/06/2015 Por: OndaLocal

Em 1998, muito antes de massagistas, hotéis-cápsula e pistas de atletismo em telhados, o Google era uma empresa com três funcionários, operada em uma garagem. Iniciar uma empresa em casa pode significar baixos custos, a possibilidade de ir ao zoológico com seus filhos quando der vontade e o luxo de trabalhar em seu próprio horário. Mas isto também pode significar falta de privacidade, bagunça por todos os lados e cascavéis (sim, é sério). Quatro empresários compartilharam seus altos e baixos.

“Eu não tenho privacidade de verdade,” diz David Porter, Fundador e CEO da 8tracks, uma plataforma de rádio sediada em seu loft, anteriormente uma fábrica de engarrafamento de leite, a alguns quarteirões do Dolores Park, em Mission District, São Francisco. Porter não paga aluguel em seu apartamento de conceito amplo, cujo espaço é incrível, mas ele tem de estar sempre “de pé” antes que seus 17 funcionários cheguem, pois o chuveiro fica no meio do cômodo. Ainda que isto pareça o início de um pesadelo para alguns, Porter encontra-se otimista.

“Os preços dos aluguéis, em geral, estão nas nuvens na Área da Baía,” diz Porter. Foi feito um contrato com um dos primeiros investidores da 8tracks – que agora conta com 8 milhões de usuários por mês – por meio do qual a empresa paga 3.400 dólares mensais pelo espaço. Capitais de risco da Andreessen Horowitz e da Index Ventures permitem que a 8tracks contrate funcionários constantemente. “Não é fundamentalmente sustentável,” afirma Porter, que admite que “os fins de semana são uma folga” de ter que se certificar para não perder a hora de levantar.

“Gus Van Sant foi o primeiro inquilino de verdade aqui, vivendo no apartamento enquanto filmava Milk, em 2007-08,” diz Porter, acrescentando que o local também tem sido útil para que os funcionários passem a noite, quando mudam de casa, assim como para designers e consultores de SEO.

Conduzindo a empresa de maneira mais acessível significa que, ainda que a 8tracks tenha levantado apenas 1,2 milhões de dólares, em comparação com os 538 milhões da Spotify, por exemplo, a empresa transmitiu um tempo equivalente a 30 milhões de horas de música no último mês.

Iniciar uma empresa morando em um cômodo dividido com colegas não é para todo mundo.

Maria Seidman iniciou a empresa Yapp, um aplicativo para iOS e Android que permite que os usuários criem aplicativos em dispositivos móveis para eventos, reuniões e grupos, tudo isto do porão de sua casa em Manhattan. Seis funcionários em tempo integral e alguns estagiários trabalham neste “espaço sossegado”. Graças a este arranjo, Seidman consegue liderar o novo negócio, além de cuidar de seu bebê e filho pequeno. Antes uma excecutiva de mídia, Seidman engravidou quando iniciava a Yapp, de modo que ficar em casa facilita no equilíbrio de sua vida pessoal e seu trabalho, e na “construção de algo em seu próprio tempo, em seu próprio espaço.”

Ficar perto de casa não é uma opção para Joel Young, que passa seus dias na floresta de Sierra Nevada, Califórnia, convivendo com leões da montanha e cascavéis, enquanto procura troncos usados para fazer auto-falantes para sua empresa no Etsy, que tem crescido rapidamente.

“O melhor lugar para coletar troncos é nas margens do rio, mas lá também estão as cascavéis,” afirma Young, acrescentando que ele toma as precauções necessárias.

“O incrível é entrar na mata onde não se pode escutar nada, nem ninguém, além do rugido do vento,” diz Young.

O que começou como um “projetinho divertido de artesanato” cresceu exponencialmente nos últimos dois anos com Dock Artisan, agora recebendo pedidos da Nordstrom.

“Eu fui um corretor financeiro por muito tempo e eu precisava fazer algo um pouco diferente,” conta Young, cuja equipe, antes formada apenas por sua esposa, expandiu para incluir alguns funcionários. “O objetivo é ter um espaço separado de casa,” diz, conforme sua casa vai se enchendo de pedidos e equipamentos da Dock Artisan. “Não sei nem se temos espaço para uma árvore de Natal,” acrescenta.

A Bread and Badger, empresa de gravações em vidro no Etsy, de Amanda Siska, decolou quando esta apareceu no blog de design Design Sponge. Seu marido deixou o emprego e eles contrataram mais dois funcionários para ajudá-los a cumprir com todos os pedidos, de sua casa, em Portland.

O segredo para conduzir uma empresa em casa, com seu marido? Tarefas separadas em áreas separadas, de acordo com Siska. “Nós somos melhores amigos,” diz ela “mas ele é muito melhor na área de produção, na garagem, enquanto eu faço o trabalho artístico no escritório,” acrescenta.

Continue lendo 0 Comentário

Passo a passo de como inserir sua marca na internet

Publicado em 23/06/2015 Por: OndaLocal

Você sabe que para sua empresa aparecer nos resultados do Google, é preciso ter uma página na internet e nas redes sociais – mas como fazer isso?

A OndaLocal ajuda você a conquistar o seu espaço e se destacar da concorrência com serviços que são simples, mas que fazem toda a diferença. E quando dizemos simples, significa que você tem acesso a todos eles em um mesmo canal de forma rápida e prática, o nosso site: http://ondalocal.com.br/

O primeiro passo é criar a sua Onda Página, uma página na web criada de forma otimizada, com campos editáveis para você personalizar com a cara da sua marca. Você não precisa ter um site para criar sua Onda Página, nós criamos e você customiza!

Com a sua página no ar, é hora de pensar na sua estratégia. Você pode criar perfis nas redes sociais e fazer ads – propagandas da sua empresa – com a nossa ajuda. Além disso, a OndaLocal é parceira Premium do Google e vai ajudar você a aparecer nas buscas quando potenciais clientes procurarem pelo seu serviço.

Contamos com serviços como classificados e mapas, que ajudam você a atingir quem está por perto e procurando pelos seus serviços. Com a OndaLocal sua presença online fica cada vez melhor e mais bem sucedida.

E você ainda pode fidelizar  os clientes através de nossas soluções em marketing: E-mail, WhatsApp, chat online e muito mais! Conquiste seu espaço, com mais clientes solicitando os seus serviços.

Quer mais informações?  http://ondalocal.com.br/contato

Continue lendo 0 Comentário

10 Práticas de Atendimento ao Cliente Importantes à Conservação Definitiva de Clientes

Publicado em 22/06/2015 Por: OndaLocal

O serviço de atendimento ao cliente não é um centro de custos. Serviço de atendimento ao cliente é uma vantagem competitiva que pode aprimorar ou destruir um negócio.

“Atendimento ao cliente é o novo marketing.” – Derek Sivers

Neste post, foi compilada uma lista de 10 práticas essenciais no atendimento ao cliente, que podem ser adotadas em seu negócio. Se você conseguir colocá-la em prática corretamente, seu negócio decolará – seus clientes leais enviarão clientes em massa a você.

Qualidade da demanda

Imagine a ocorrência de uma brecha de segurança e, com ela, a disponibilização online de todos os seus e-mails internos e de todas as anotações sobre os clientes. Quais seriam as ações tomadas por seu serviço de atendimento ao cliente frente a tal inconveniente? Você poderia se manter 100% a favor de sua conduta? Você ficaria satisfeito caso sua correspondência com clientes se tornasse a capa de notícias?

Seu serviço de atendimento ao cliente é sua marca, sendo imprescindível que você se conforme com nada menos do que a excelência.

Coloque-se no lugar dos clientes

Você já se preocupou com possíveis falhas em sua experiência com serviços de atendimento ao cliente? Torne-se um cliente, mas faça-o sob um pseudônimo. Submita anonimamente um requerimento de ajuda para descobrir exatamente quais são seus acertos e quais são seus erros.

Se sua experiência não for agradável, não inicie uma “caça às bruxas”. Pelo contrário, reporte o problema diretamente ao funcionário responsável pelo caso e prepare-o da melhor forma possível. Logo após, revise seu processo no serviço de atendimento ao cliente para verificar como você pode torná-lo mais rígido.

Aja com empatia

Ao lidar com um cliente insatisfeito, é fácil reagir passiva ou agressivamente. Somos limitados a equiparar-nos e espelhar-nos nas emoções e comportamentos das outras pessoas, então esteja preparado a sentir alguma frustração. Quando sentir seu sangue ferver, tire um momento para pausar e refletir. Então, coloque-se no lugar de seu cliente.

Tente entender o que houve de errado e como seu produto ou serviço gerou tal frustração. Caso a falha seja da empresa, responsabilize-se pela mesma e corrija-a. Se presentes outros fatores, dê o melhor de si para prover uma orientação, uma solução ou uma instrução, mais tarde.

Presenteie com bônus inesperados

Clientes adoram surpresas, então faça um pouco a mais para se destacar em relação à competição. Como exemplo, várias empresas enviam cartões de Natal impessoais durante a temporada festiva. Ao invés disso, envie a seus clientes algo útil, de valor ou divertido. Você poderia enviá-los o ‘livro do ano’ e assinar na contracapa.

“Sempre faça mais do que o exigido de você.” – George S. Patton

Não utilize esta interação como uma oportunidade de vender mais produtos ou serviços; ao contrário, faça dela um gesto sincero de gratidão.

Seja diretivo

Esta é uma maneira fácil de ser bem-sucedido, sendo, no entanto, frequentemente deixada de lado. Quando um cliente compra seu produto ou serviço, ele quer resolver um problema. Ainda que você esteja convencido de que sua solução seja elegante e intuitiva, torne-a fácil de ser entendida.

“As pessoas imploram silenciosamente para serem guiadas. Elas urgem para saber mais sobre seu produto ou serviço .” – Jay Abraham

Forneça exemplos com casos de uso, estudos de caso e até mesmo modelos de como ser bem-sucedido com sua solução. Caso você já tenha se promovido tais ações básicas, tente histórias de sucesso ou uma postagem em blog escrita por um de seus clientes.

Seja honesto

Se um cliente comporta-se inapropriadamente, explique que, ainda que sua frustração seja compreensível, comportamentos ofensivos como xingamentos ou ameaças não conduzirão a um resultado construtivo.

Logo que comecei a trabalhar com atendimento ao cliente, eu lidei com um cliente nervoso, que ameaçou fazer com que eu fosse demitido por extrema incompetência. Após explicar-lhe a situação, demonstrando que eu estava fazendo o que podia para ajudá-lo, o cliente compreendeu que sua raiva havia sido causada por um falecimento recente em sua família. Ao fim da discussão, ele se desculpou profusamente e me agradeceu pelo trabalho bem feito.

Dê autoridade a seu time

Ocasionalmente, processos e sistemas podem dificultar um ótimo serviço de atendimento ao cliente.

Dê autoridade à sua equipe principal para que esta possa resolver pequenos problemas por conta própria, por meio de acesso a um pequeno crédito discricionário, por exemplo. Oferecer à sua equipe principal a habilidade para resolver certos problemas imediatamente, premiando um cliente, é um ato resultará em uma maior fidelização de clientes. Revise os resultados mensalmente para que tal aproximação seja efetiva.

Permitir que um representante do serviço de atendimento ao cliente tenha autoridade para resolver rapidamente questões simples, pode levar a um retorno harmonioso no atendimento ao cliente.

Tenha como padrão o que há de melhor

Uma experiência surpreendente é dez vezes mais memorável e encorajará mais referências do que uma experiência mediana.

Para ilustrar, meu jantar no restaurante de Gary Danko foi o motivo pelo qual o recomendei a dúzias de amigos. Primeiramente, o restaurante me ajudou a encaixar uma reserva de última hora, para o aniversário de minha esposa. Ao chegarmos, o atendimento ao cliente foi marcante. O garçom foi cortês e atencioso, e o sommelier era bem-informado e paciente. A comida estava magnífica, mas estou certo de que o serviço fez com que ela tivesse um gosto ainda melhor. A conta do jantar totalizou em mais de US$ 500,00, e ainda assim eu saí do estabelecimento sentindo como se dinheiro houvesse sido extremamente valorizado.

Encare insucessos como uma oportunidade de melhorar

O que você faz quando precisa reverter a experiência de um cliente? Não responsabilize um processo e nem culpe o erro humano por uma experiência ruim. Ao invés disso, reconheça o erro e encare o insucesso como uma oportunidade de melhoras futuras. Se você for honesto e transparente com seus clientes, eles retribuirão o comportamento e lhe concederão um tempo a mais, além de que serão mais pacientes do que você possa esperar.

Pergunte o porquê

É de partir o coração quando um cliente de difícil conquista deixa-o sem dizer-lhe o motivo. Em vez de dar asas à sua imaginação, vá diretamente ao cliente e descubra o que se passou de errado.

Em nosso negócio, nós enviamos este e-mail ao cliente que requer o cancelamento de seu serviço:

Assunto: Fizemos algo errado?

Texto: Olá Cliente, sentimos muito que você tenha cancelado o serviço. Fizemos algo errado? Obrigado por nos ter dado uma chance. Dan e Alex.

As respostas serão úteis por ajudarem a destacar certos pontos e a priorizar as áreas a serem aprimoradas em seu negócio.

Continue lendo 0 Comentário

Marketing Via E-mail : 7 Dicas para Iniciar e Ter Sucesso

Publicado em 25/05/2015 Por: OndaLocal

O marketing via e-mail pode ser uma ótima oportunidade de promover seus serviços e construir credibilidade. Caso você ainda não tenha feito nenhum tipo de marketing via e-mail ou caso esteja incerto sobre como manter uma dinâmica, aqui estão algumas dicas simples:

  1. Pense sobre o que você quer enviar.

Antes de começar, é importante que se reflita, primeiramente, sobre os tipos de e-mails e conteúdos que você poderia querer compartilhar. Pergunte-se o que pode, no futuro, ser benéfico para seus negócios.

Poderiam ser:

  • Solicitações de referências.
  • Pedidos por avaliações de clientes.
  • Novas ofertas.
  • Conselhos, como sobre as melhores práticas em sua indústria, para que você seja colocado na posição de líder e para que construa sua marca.
  1. Envie e-mails com propósito e não exagere.

Não envie e-mails apenas por enviar. Caso tenha informações valiosas para compartilhar e caso o retorno seja positivo, continue. Se as pessoas pedem que você as tire da lista de e-mails ou se elas não estiverem acessando as informações enviadas, não envie mais e-mails a elas. Com base no retorno, você saberá se deverá prosseguir ou diminuir o envio de e-mails.

  1. Obedeça às leis.

Existem diretrizes legais em relação ao que você pode e não pode fazer em um e-mail e eles são os chamados CAN-SPAM. Seria interessante estudá-las para não haver o perigo de transgredi-las. Há excelentes fontes resumidas sobre o CAN-SPAM que podem ser encontradas online.

  1. Faça uma lista.

Ao obter um retorno positivo via e-mail, encontre um lugar para armazenar aquele endereço de e-mail. Pode ser uma planilha, um documento do word, documento no Google, ou o que te deixar mais confortável. Sempre atualize a lista neste mesmo documento, conforme a obtenção de mais informações de contato. Pondere também sobre as informações, além do endereço de e-mail, que você possa incluir quando enviar um e-mail a alguém, como seu primeiro nome ou os serviços que você já tenha fornecido a tal pessoa. Certifique-se de também adicionar estas informações à sua lista.

  1. Faça sua lista crescer.

Fazer com que sua lista cresça é crucial ao sucesso do marketing via e-mail. Há diversas oportunidades para fazê-lo, apenas reflita sobre as situações nas quais você pode coletar os endereços de e-mail de seus clientes e dos clientes em potencial. De qualquer maneira, tenha sempre uma estratégia em mãos.

Aqui estão algumas ideias:

  • Quando estiver conversando com seus clientes em potencial, peça seus endereços de e-mail para enviar-lhes orçamentos ou materiais para referência.
  • Caso esteja conversando com um cliente ou cliente em potencial para marcar uma reunião, você pode mencionar que gostaria de enviar-lhe um e-mail para confirmar a reunião e pedir-lhe a informação neste momento.
  • Após a conclusão de um serviço para um cliente, peça-lhe seu endereço de e-mail para que você possa enviar uma nota de agradecimento ou para dar acompanhamento ao serviço executado.
  1. Não utilize e-mails em excesso.

Isto pode soar contraditório após o que acabamos de listar, mas, por vezes, um e-mail não é a melhor forma de comunicação. Por exemplo, caso você perceba uma boa possibilidade em determinado visitante em seu website, o melhor passo a ser seguido seria, frequentemente, fazer um telefonema. O envio de e-mails é uma forma de comunicação mais passiva do que um simples telefonema.

  1. Esteja preparado.

A beleza no envio de e-mails é que este pode ser rápido e fácil, caso feito corretamente. Pode ser que você tenha de redigir o mesmo e-mail várias vezes, então separe um tempo para criar um excelente e-mail e salvá-lo como modelo para usos futuros. De início, mantenha modelos de e-mails à postos para notas de agradecimento, requerimento de referências e de avaliações. Ao invés de sempre começar do zero, é mais eficiente manter a seu alcance conteúdos pré-redigidos que possam ser customizados para cada cliente, caso necessário.

Continue lendo 0 Comentário